Há cerca de cinco anos vivemos no Brasil uma revolução na maneira em que interagimos com as tecnologias emergentes, que aliás, já deixaram de ser consideradas emergentes e se tornaram ferramentas cotidianas indispensáveis. Esta revolução que tanto se fala é a chamada Revolução Industrial 4.0, ou simplesmente Indústria 4.0. A nova era da Tecnologia da Informação (TI), engloba setores dos mais variados tipos, desde serviços até automação.

Contudo, todo novo processo oferece oportunidades diferenciadas. A atual e em ascensão é a cultura do empreendedorismo no ambiente de TI. Esta nova forma de gestão possibilita cada vez mais aos profissionais da área da tecnologia se destacarem neste setor, só que agora não mais como meros coadjuvantes e sim com um papel de destaque.

É comum pensar em empreendedorismo e logo associarmos à Startups. No entanto, esta cultura também é muito forte em grandes empresas onde jovens CIOs e CEOs possuem uma personalidade de empreendedores.

Entenda o significado da cultura do empreendedorismo

Empreendedorismo é um processo de implementação de um novo negócio, que visa oferecer produtos ou serviços que inovem de maneira ágil, com baixo custo operacional e de grande impacto socioeconômico.

Existem dois tipos de empreendedores: o profissional empreendedor liberal, cuja função é atuar em um determinado campo de trabalho, que geralmente envolve inovação e prestação de serviços.

Já o empreendedor empresarial é aquele que carrega em sua essência um cargo de destaque, CEOs, onde os membros de sua equipe o veem como um líder. No entanto, em sua essência, a nova cultura do empreendedorismo no ambiente de TI surge como uma reinvenção da velha forma de gerenciar negócios, sejam eles dentro de grandes empresas já estabelecidas, Startups ou em negócios individuais.

Mas quando falamos de Indústria 4.0 e empreendedorismo no setor da Tecnologia da Informação, vemos o nascimento de pequenos organismos como forma de possibilidade de crescimento. Prova disto é o polo tecnológico situado na região centro-sul de Belo Horizonte, San Pedro Vally. Onde mais de 200 Startups se concentram.

Empreendedorismo no setor de TI orientado para vendas

A cultura do empreendedorismo no setor de TI tornou possível a distribuição de serviços de grandes empresas com públicos que ela não conseguiria acessar por conta da própria complexidade do processo. Por isso, é muito importante criar um ambiente dentro das empresas que facilitem a inserção de parceiros comerciais, que são aqueles empreendedores que irão defender e vender sua marca para empresas menores ou mesmo pessoas físicas.

Caso você seja este profissional, que tem como principal atividade a revenda de produtos ou serviços de outras empresas, saiba quais ações implementar para o ajudar a desestagnar seu negócio e aumentar suas vendas:

  • Ofereça um MVP (Minimum Viable Product) qualificado e satisfatório;
  • Tenha postura: empreendedores precisão dar alguma garantia de seus produtos ou serviços;
  • Escolha um produto de revenda que você possa agregar valor sem adicionar muitos custos;
  • Invista em pesquisas e monitore o mercado e sua concorrência;
  • Mantenha-se atualizado sobre as tendências;
  • Tenha preços competitivos;
  • Ofereça assistência técnica permanente sobre seus produtos e dilua este valor no preço final.

A exemplo disto, nós aqui da MAV possuímos serviços como o MAV PC Backup, entre outros serviços de tecnologia de ponta, onde você pode adquirir planos com espaços a partir de 250 GB até 2 TB, dos quais poderá compartilhá-los conforme for a necessidade de seus clientes. Isto é possível porque nossa empresa oferece pacotes de revendas para nossos afiliados que permitem escolher um plano com preços e capacidade de armazenamento fixos sem custos extras.

O papel do profissional de TI

Após falarmos sobre o conceito da cultura do empreendedorismo no setor de TI e sua aplicação às vendas, agora é hora de entendermos qual será o papel deste profissional. Novamente, intermediar a oferta destes serviços de inovação com empresas e consumidores que necessitem deste tipo de atividade a preços competitivos.

Para deixar ainda mais claro o papel do empreendedor neste setor, indicadores mostram que as empresas têm investido cada vez mais em terceirização de serviços. De acordo com levantamento do Sebrae, de 2.667 empresas pesquisadas 92% destas defendem que a terceirização de mão de obra e serviços é uma realidade global do processo de modernização dos negócios. Sendo o empreendedorismo a alavanca principal deste

Esta é uma modalidade de negócios que irá beneficiar tanto empresas como os agenciadores. No setor de TI, a demanda por profissionais da área de inovação só vem aumentando. Um recente levantamento, publicado pelo site CIO From IDG, mapeou os principais profissionais de TI que estão em alta no mercado:

  1. Developer Software;
  2. Programador de projetos ERP;
  3. Gestor de informação (Banco de dados);
  4. Gestor de projetos;
  5. Suporte para revenda de produtos.

Os principais desafios a serem superados

O empreendedorismo em si no setor de TI oferece muitas oportunidades de crescimento. No entanto, um dos principais desafios para os empreendedores brasileiros é desenvolver projetos inovadores para o setor de mobilidade urbana e de logística, pois, atualmente são dois grandes gargalos, que tanto usuários como empresários sentem dificuldades para acessar e expandir seus negócios.

O Brasil possui muito potencial para se tornar um dos maiores países de pólos tecnológicos, produtor e exportador de empreendedores no setor de TI. Esta necessidade é latente e se torna a cada dia mais necessária para que possamos dinamizar e diversificar nossas modalidades econômicas de exploração para prestação de serviços ligados à tecnologia.

Mas para que ocorra esta mudança, tanto empresas como empreendedores individuais do setor de TI precisam viabilizar recursos financeiros para mudar nossa realidade. Empresas podem criar um ambiente mais inovador internamente, provendo produtos ou serviços para que estes profissionais consigam monetizar e terceirizá-los. Já os profissionais da área de tecnologia precisam ter em mente que não basta ter acesso aos melhores portfólios de inovação, é necessário que este mantenha sua especialização atualizada para que consiga reinventar-se em qualquer ambiente.

Lembre-se, não existem regras ou manual de sucesso. O que existe na realidade são muitas tentativas fracassadas para obter-se o tão desejado Case de sucesso.

Autor: Carla Corrêa,
Redatora web especialista em Marketing de Conteúdo.

The following two tabs change content below.

1 Comentário

  • Cláudia Responder

    13 de fevereiro de 2019 at 18:46.

    Excelente texto! Bem elucidador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *