Nuvem, um caminho sem volta

Home > Sem categoria  > Nuvem, um caminho sem volta

O que antes era uma tendência, agora é mais que uma realidade: a Computação em Nuvem (Cloud Computing, em inglês) está presente no cotidiano das empresas e ocupando um grande espaço na área de TI. A adoção da computação em Nuvem promove inúmeras vantagens competitivas tanto para empresa quanto para os profissionais de TI.

A nuvem pode e está sendo adotada em diversas esferas da TI. A infraestrutura, passando por sistemas operacionais e sistemas internos como ERP, CRM, e E-mail são algumas dessas áreas. E o crescimento não para. Segundo o Gartner, existe uma expectativa de crescimento já em 2018 de 20% e de até 90% até o ano de 2021.

Os serviços ofertados por essa tecnologia geram uma sopa de letrinhas corriqueiras que confundem a cabeça de quem está iniciando nesse cenário. É imprescindível, portanto, explicar os termos mais desconhecidos.

  • Infraestrutura como Serviço (IaaS – Infrastructure as a Service):
    • Contratação da infraestrutura, como Hardware, VPS (Virtual Private Server) e roteadores. A administração do Sistema Operacional e as aplicações são responsabilidade da empresa contratante do serviço;
  • Plataforma como Serviço (PaaS – Plataform as a Service):
    • São responsabilidades do provedor de serviços: contratação da plataforma para desenvolvimento e gerenciamento dos aplicativos, a gestão de configuração de infraestrutura e do Sistema Operacional necessário.
  • Software como Serviço (SaaS – Software as a Service):
    • É responsabilidade do provedor de serviços: contratação do produto completo hospedado e gerenciado pelo fornecedor.

A figura abaixo resume a camada em que cada um dos serviços funciona:


Adaptado de: Microsoft Azure

Os benefícios da adoção de qualquer um dos tipos acima são inúmeros:

  • Redução do custo de infraestrutura;
  • Escalabilidade;
  • Terceirização de serviços;
  • Acessibilidade;
  • Portabilidade;
  • Agilidade;
  • Simplificação na gestão de TI.

Apesar de todos os benefícios, existem desafios e riscos e estes não devem ser ignorados. Antes de se iniciar a migração, perguntas devem ser respondidas:

  • Como será realizada a migração de informações?
  • Meu segmento permite que as informações estejam na nuvem sem interferir na compliance?
  • Como opera e qual a reputação do provedor de serviço?
  • Como o provedor de serviço garante a segurança das informações?

Além desse novo cenário para as empresas, profissionais também estão se adequando, pois novas competências e habilidades são necessárias. Assim como ocorre com outras áreas da TI, novas certificações específicas para esse segmento surgiram para atestar o conhecimento, por exemplo: CompTIA Cloud Essentials da CompTIA e Exin Cloud Computing Foundation da própria Exin.

Por: Iuri Oliveira Carvalho